Portal O Estado

Em meio a especulações sobre saída, LFP nega cláusula de rescisão de Neymar

Liga de Futebol Profissional da França reafirma que contrato do brasileiro não apresenta qualquer cláusula que permita a liberação do craque caso ele assim deseje


Liga de Futebol Profissional da França (LFP) informou nesta sexta-feira que não existe uma "cláusula de rescisão" no contrato de Neymar com o Paris Saint-Germain. A confirmação à agência AFP coincide com a informação do jornal L'Équipe e desmente a publicação do diário espanhol El País.



Em sua edição desta sexta-feira, El País falou da existência de uma cláusula cuja quantia dependeria dos objetivos esportivos alcançados "e que nunca seria menor do que € 300 milhões", podendo ser efetivada a partir do dia 1º de setembro caso o craque brasileiro desejasse deixar o PSG.



A prática, entretanto, está proibida na França, como estipula o artigo 202 do regimento da LFP.



- Não existe a cláusula no contrato do jogador, homologado pela comissão jurídica da LFP - indicou a entidade à AFP.



O El País não foi o único a levantar a bola sobre uma possível saída de Neymar. Em sua edição desta sexta-feira, o diário "Marca" estampa na capa o sentimento de incerteza que o Paris Saint-Germain tem em relação ao futuro do craque brasileiro que, segundo o que divulga o jornal madrileno, pode decidir dar ponto final em sua estada no Parc des Princes e abrir caminho para a investida do Real Madrid.



Com o título “O PSG já suspeita de Neymar”, o periódico frisa a suposta dúvida que estaria atormentando a direção do clube parisiense e completa em seguida afirmando que o Real apenas “aguarda os acontecimentos” para agir.



A matéria lembra a visita que Nasser al-Khelaifi, dono do PSG, fez ao Brasil para visitar o jogador (ainda em recuperação da fratura no quinto metatarso do pé direito) e também o papo do dirigente com o pai que, no entanto, teria ressaltado a intenção de Neymar Jr. em permanecer e fazer história no Paris.


O tabloide cita também que o ex-astro do Santos e do Barcelona não tem nenhum acordo firmado para deixar o PSG no fim da temporada e, contrariando o El País, afirma que “não há clausula e nem cifras" estipuladas, estando, portanto, mas mão do PSG o futuro do seu camisa 10.

Neymar, está em Mangaratiba se recuperando de operação no pé direito, se tornou o jogador mais caro da história após o PSG pagar € 222 milhões para tirá-lo do Barcelona, cobrindo cláusula de rescisão legalizada na Espanha. O nome do Real Madrid soa frequentemente como possível destino do atacante.

Fonte: Globo Esporte 







Dê sua opinião:

Tags

Veja também: