Portal O Estado

Estudante de Teresina que escrevia códigos de programação no papel ganha computador

Sem computador em casa, Maria escrevia toda a programação manualmente, em folhas de caderno e transferia para a máquina apenas quando chegava à aula

Entender a linguagem de programação não é tarefa fácil, imagine ser fera no assunto mesmo sem o computador? Essa é a história do esforço e talento da Maria Eduarda, uma menina de apenas 12 anos, aluna da Escola Municipal Manoel Paulo Nunes, que acaba de ganhar um computador para chegar ainda mais longe nos seus sonhos.

Maria Eduarda é aluna exemplar, por isso participa de dois programas desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Educação (Semec) para estudantes que se destacam: o Cidade Olímpica Educacional e o Letramento em Programação. Foi neste último que a estudante demonstrou um talento excepcional para a programação de computadores, surpreendendo os professores especialmente pela dedicação.

Sem computador em casa, Maria escrevia toda a programação manualmente, em folhas de caderno e transferia para a máquina apenas quando chegava à aula. Esse trabalho demandava mais esforço e tempo, mas não a fez desistir do conteúdo, estando sempre entre os melhores da turma.

“Ela é uma aluna exemplar, conseguiu ter uma apropriação muito rápida do Scratch. É muita criativa na hora de desenvolver as ideias”, conta o professor de Letramento, Edward Montenegro.

Uma surpresa promovida pela Credshop vai ajudar a menina a dar um salto ainda maior nessa área. Sensibilizada pelo esforço, a empresa presenteou Maria Eduarda com um computador. A entrega foi feita pela ex-BBB piauiense Elana Valenária, tudo documentado para contar essa emocionante história.

Sem o computador, a menina já havia desenvolvido um jogo de corrida de carros e outro que ajuda no estudo da matemática. Com a nova ferramenta, ela conta que quer fazer muito mais.

“Quando fui convidada para participar do projeto de Letramento em Programação fiquei muito feliz, porque eu ia mexer em um computador, fazer jogos, o que sempre achei muito legal. Então comecei a conhecer esse mundo digital e me apaixonei ainda mais. Esse prêmio que ganhei agora vai me ajudar bastante, pois antes eu escrevia os códigos da programação no papel. Espero que algum dia as minhas programações possam ajudar outras pessoas”, conclui Maria Eduarda.

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: